jusbrasil.com.br
12 de Abril de 2021
    Adicione tópicos

    Prescrição de dois anos também se aplica a empresa que busca ressarcir valor pago a ex-funcionário

    JurisWay
    Publicado por JurisWay
    há 8 anos

    Uma ação movida por uma empresa que busque ressarcir valor pago a funcionário, em montante considerado indevido, deve ser proposta antes de dois anos após o final do contrato de trabalho. Caso contrário, deve ser aplicada a prescrição prevista pela Constituição Federal, no artigo , inciso XXIX, a chamada prescrição bienal.

    Foi com esse argumento que o juiz do trabalho Roberto Masami Nakajo, da 2ª Vara do Trabalho de Rio do Sul, negou pedido da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). A empresa tentava cobrar judicialmente R$ 25,5 mil de um ex-funcionário cujo contrato havia sido encerrado em 13 de novembro de 2009. Só que ação foi proposta em 29 de agosto, portanto, mais de dois anos depois.

    Na sentença, o juiz registrou a divergência existente na Justiça do Trabalho acerca da aplicação da prescrição de ofício, ou seja, sem citar a parte contrária, principalmente nos casos em que o trabalhador está reivindicando direitos. No entendimento de Nakajo, porém, quando o autor da ação é o empregador, não resta dúvidas e a prescrição deve ser declarada de ofício.

    Se é certo que o empregado pode postular direitos anteriores a 5 anos da propositura da ação, respeitado o limite de 2 anos da extinção do vínculo de emprego, o mesmo se aplica ao empregador que pode discutir verbas decorrentes do contrato de trabalho anteriores a 5 anos do ajuizamento da

    ação, mas também respeitando o limite máximo de 2 anos da extinção do contrato, sentenciou o magistrado.

    A Casan recorreu da decisão para o TRT-SC.

    Processo RTOrd 0001564-89.2012.5.12.0048

    Fonte: Assessoria de Comunicação do TRT-SC

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)